Modelo AIDA: O que é e como deve utilizar na sua estratégia

Partilhar

Modelo AIDA

Este modelo foi criado em 1999 por Elmo Lewis, de forma a otimizar o modelo de vendas, melhorando a relação entre o vendedor e o comprador. Naquela época não existia todo este conceito de marketing como o conhecemos hoje.

A sigla AIDA, deriva dos seguintes conceitos:

A – Atenção

I – Interesse

D – Desejo

A – Ação

Todos estes conceitos correspondem às quatro diferentes etapas do processo de vendas, que têm muita importância para o marketing digital.

Poderá utilizar o modelo AIDA para os mais diversos fins como, por exemplo, publicidade online, vendas, adquirir mais seguidores, aumentar as interações, etc.

Se executar todas estas etapas da maneira correta, pode ter a certeza de que vai conseguir obter resultados.

A – Atenção

Nesta primeira etapa do modelo é necessário chamar a atenção dos clientes e pode fazer isso através de promoções, sorteios, publicidade online, e mais. Tudo isto para que o possível consumidor compre o seu produto/serviço.

Poderá começar por usar um título que capte a atenção das pessoas que tem de estar diretamente relacionado ao que vai apresentar.

Deve mostrar para o público a solução do seu produto/serviço para algum problema que ele tenha. Isto é o mesmo que atacar os pontos de dor do público, ou seja, os problemas específicos que atrapalham os compradores. Se o fizer, vai estar a conquistar a sua audiência por chamar a atenção.

É importante adotar a estratégia de usar um título que chame a atenção, isto porque existem casos onde não é possível usar um título, por exemplo, um post no Instagram não tem título, mas um artigo de blog já tem.

Evite colocar muitos anúncios no seu site, isso pode atrapalhar o seu possível cliente. É importante focar nos elementos mais importantes como, por exemplo, manter sempre o seu site atualizado, rápido, com as últimas notícias, produtos, etc.

É muito importante evitar o uso de imagens com muita informação, e não usar clickbait mentiroso nos títulos.

I – Interesse

Agora que já chamou a atenção do público, é importante manter esse público interessado, para transformá-lo num potencial cliente. O que tem de fazer é despertar o interesse dessa pessoa para o seu negócio. O público tem de entender que aquilo que está a apresentar é interessante.

Pode fazer isso mostrando os pontos fortes e o valor do seu produto, especificando como é que esses pontos fortes podem solucionar os pontos de dor do potencial cliente.

Deve fazer sempre uma boa descrição dos seus produtos/serviços e valorizar a sua marca contando a história da mesma.

Use provas sociais e faça com que os clientes deem bons feedbacks dos seus produtos/serviços.

D – Desejo

Após conseguir chamar a atenção e despertar o interesse da pessoa, precisa de fazer com que ela comece a desejar o seu produto ou serviço.

Podemos considerar esta a etapa a mais complicada do processo, porque é a partir daqui que o possível cliente passa a analisar o negócio com mais cuidado, para tomar de uma vez a decisão de comprar ou não.

Aqui é importante reforçar números, para mostrar o sucesso e valor do seu negócio. Deve reforçar ainda mais os benefícios do seu produto e os fatores positivos que o diferenciam da concorrência. Fazer com que o seu produto seja bem falado pelo seu diferencial.

Ofereça conteúdos interessantes para se destacar e continue a investir em provas sociais, dado que estas facilitam a tomada de decisão. Deve transformar o gostar em querer.

A – Ação

Chegamos à parte mais importante deste modelo, o momento em que a pessoa decide comprar o seu produto/serviço. É aqui que se dá a conversão.

É importante ter em atenção que, mesmo neste ponto, pode ser que o cliente necessite de uma pequena ajuda para concluir a compra, por isso, invista em pequenos estímulos como, descontos antecipados, testes gratuitos, ofertas personalizadas para cada pessoa, bónus especiais, entre outros.

Apresente um processo de compra simples e fácil. O seu website deve ter um design acessível a todos para facilitar este aspeto, se for muito complicado e o processo de compra tiver demasiados passos, é provável que a pessoa desista, fazendo com que todo o trabalho realizado até este momento, seja em vão.

Deve também diversificar os métodos de pagamento. Outra estratégia muito utilizada é criar um senso de urgência, por especificar que o desconto está quase a acabar, tal artigo está quase a esgotar, que a oferta é única, etc. Isso faz com que o cliente fique com receio de perder a oportunidade.

Esta etapa, não necessariamente envolve a venda de produtos ou serviços, pode fazer isto com o intuito, de aumentar o tráfego do seu website, obter assinantes para a sua newsletter, aumentar os ouvintes do seu podcast, etc.

É importante salientar que se for usar um gatilho mental, deve fazê-lo de forma sábia e responsável, sem enganar o cliente.

Modelo AIDA

Pós-Venda

Conseguir reter e conquistar o cliente também é muito importante. É mais provável conseguir vender no futuro para um cliente que foi conquistado pela sua marca.

Invista no pós-venda pois esta é uma forma de conseguir manter esses clientes.

Pode usar estratégias, como, por exemplo, mostrar que a sua marca consegue oferecer mais melhorias para os problemas e dores do cliente. O bom atendimento ao cliente também é fundamental para motivar futuras compras.

Outra boa estratégia é não esperar que os clientes reclamem do produto/serviço, em vez disso, poderá perguntar, se existe algo em que a empresa pode melhorar. Esta é uma maneira de fazer com que o cliente se sinta valorizado.

Concluindo, o modelo AIDA é uma estratégia muito eficaz. Através das suas etapas, pode atrair a atenção do público-alvo, despertar o interesse do mesmo pelo seu produto/serviço, instigar o desejo de compra e finalmente levá-lo a agir. Lembre-se sempre se personalizar a sua abordagem, tendo em mente o público e ajustar a sua estratégia conforme vir que é necessário.

Notícias Relacionadas